BAD disponibiliza USD 100 milhões para financiar BAI

Luanda – Cem milhões de dólares norte-americanos é o valor que o Banco Africano de Desenvolvimento (BAD) vai pôr à disposição do Banco Angolano de Investimentos (BAI), para financiar projectos diversos, anunciou hoje, em Luanda, o representante residente da instituição financeira continental em Angola, Joseph Martial Ribeiro.

Esse valor aprovado pelo conselho de administração do BAD, para linha de financiamento do BAI, faz parte de USD 700 milhões que o BAD está a disponibilizar à economia a economia angolana, onde USD 520 milhões têm impacto directo no sector privado.

O BAD está a estudar a possibilidade de outros dois bancos angolanos beneficiarem de uma nova linha da instituição financeira africana para pequenas e médias empresas.

Segundo Joseph Martial Ribeiro, que falava à imprensa, à margem da cerimónia para divulgar o “Roadshow” para o Fórum de Investimento Africano (AIF), a acontecer de 07 e 09 de Novembro de 2018, em Joanesburgo, África do Sul, pretende-se com essas acções facilitar o acesso a financiamento dos projectos que estão bastante avançados em termos de preparação.
O Fórum de Investimento Africano, a ser organizado pelo Banco de Desenvolvimento Africano (BAD), é uma plataforma onde patrocinadores de projectos, mutuários, financiadores e investidores se reunirão para acelerar as oportunidades de investimento em África.
A iniciativa do AIF tem por objectivo primordial fazer avançar projectos do sector privado, no continente africano, para estágios lucrativos, mobilizar recursos financeiros do BAD ao sector privado dos países membros e acelerar o “encerramento financeiro” de negócios, catalisando os investimentos em projectos para electrificar, alimentar, industrializar, integrar e melhorar a qualidade de vida dos africanos.
À margem deste evento, o BAD está a conceber uma iniciativa inovadora (“Compacto”) para acelerar a atracção de investimentos nos países Africanos de língua portuguesa (PALOPs), através da implementação de instrumentos de redução de risco para atrair investimentos privados, Assistência técnica para desenho de um “pipeline” de projectos bancáveis, e financiamento de recursos para apoiar projectos transformadores através de instrumentos de melhoria de crédito.
Desde o início das actividades do BAD em Angola, em 1980, o banco já aprovou 43 empréstimos no total de 2.000 milhões de dólares (1.612 milhões de euros) e as operações em curso incluem nove projectos na área das finanças.

Artigos relacionados

DESTAQUE OPINIÃO

OS TROCOS MAIS SUJOS QUE A ELITE “DOS SANTOS” DEIXOU PARA ANGOLA

Actualmente falar de Angola no contexto político, económico e social, tornaram-se “cláusulas” cada vez mais desconfortantes atendendo a porção de pancadas a que este povo é submetido constantemente e que no fim do dia não sabe onde mais se segurar, uma vez que a policia não está na rua para oferecer chocolates nem rebuçados!

Ler mais »

© All rights reserved

Made with ❤ by rotasweb.com