BODIVA apresenta curva de rendimentos do mercado

A curva de rendimentos do mercado angolano, gráfico que ilustra a relação entre os lucros dos títulos e o tempo de vencimento, começa a ser divulgada, a partir desta sexta-feira, pela Bolsa da Dívida de Valores de Angola (BODIVA), com vista a promover maior concorrência dos intermediários financeiros.

Diariamente, a curva do rendimento do mercado angolano passa a ser publicado no boletim do mercado da BODIVA,  após  o  desfecho da  sessão das  negociações no seu website, de acordo com o seu técnico do Departamento  de Desenvolvimento  do Mercado, Ednilson Ferreira  Leite de Sousa.

O  gráfico  com os valores de rendimento e horizonte de tempo  vai apresentar duas  curvas. A  azul (que vai representar  as  negociações dos rendimentos  actuais) e a amarelo (de rendimentos obtidos num período de seis meses),  seguido de  uma  tabela com  a apresentação  da taxa  de câmbio praticada,  variação  pontos percentuais (pp) e  em percentagem.

“A curva vai apresentar os rendimentos das últimas  negociações feitas  em cada um dos  horizontes,  como títulos com  um mês ou menos de maturidades,  um a três meses,  seis a um ano, até sete anos”,  explicou.

Num encontro mantido com jornalistas de vários órgão da comunicação social, o técnico da BODIVA referiu que, a curva  de rendimentos  vai permitir  um maior poder de  negociação  sobre o  mercado secundário,  bem como  transmitir  com maior  transparência  as taxas praticadas  nas  diferentes  maturidades  dos títulos de  tesouro.

Considerado como melhor indicador nos mercados financeiros internacionais,  a curva de rendimento vai prever também  as  mudanças económicas do país, precificação dos instrumentos de renda  fixa e desenvolvimento de  estratégias de investimentos, por parte dos  negociantes.

“ Quanto maior for o tempo maior é o  rendimento. Isso acontece quando a economia é estável”, disse.

Com  quatro formatos,  indicando  cada  um deles o seu  período de  inserção  económica,  disse  existirem  a  curva normal,  invertida (que  representa uma  recessão  económica, sendo um aviso), a plana (que demonstra pouca diferença entre os  rendimentos de  curto e longo prazo ou melhor mudança da saída da recessão para a expansão económica)  e a ondulada (que apresenta um comportamento indefinido da economia).

Justificou que, para  o caso de  Angola,  serão  utilizadas apenas duas  curvas,  visto que o mercado dispõem apenas de três  instrumentos  que são as obrigações de  tesouro não registáveis,  as obrigações  de tesouro  indexadas  ao dólar.

Desta feita, foram construídas curvas de rendimento para os  obrigações  de  tesouro  e  obrigações  de  tesouro não registáveis  (OT-TX) e   de  bilhetes  de  tesouro  e obrigações de  tesouro indexadas ao  dólar (BT/OT-NR).

Desvalorização da moeda  constitui  factor crucial do formato da curva

A  pouca liquidez  nos títulos  de longo  prazo,  falta  de  ponto de  referência (curva de  rendimento),  de literacia  financeira,  mudança  macroeconómica registada  pelos eventos políticos , sociais  e a  desvalorização da  moeda  no mercado  cambial,  constituem os  factores  cruciais  para  o formato da  curva do rendimento do mercado angolano, de acordo com  Ednilson  Sousa.

“ Há  seis meses registava-se  uma  curva  acumulada e,  actualmente,  podemos passar a considerar  uma  curva quase horizontal”, disse o  responsável.

Com mais  de 10 intermediários  financeiros  no  mercado, a  Bodiva,  continua  a trabalhar no sentido de tornar mais dinâmico o mercado secundário em  Angola.

Para se chegar a curva de rendimento  precisa-se  fazer um certo progresso, que passa pelo real mercado angolano, que dispõe  de  valores  imobiliários que  engloba,  exclusivamente, os  títulos públicos, considerados  instrumento  da  renda  fixa, cujo  rendimento  é sabido a partir  do  momento da compra.

“Antes de fazermos um  investimento  em títulos,  é preciso ter  alguns conceitos  financeiro  ou melhor, saber  o valor que o dinheiro  tem”, lembrou Adnilson  Sousa.

A Bolsa de Dívidas e Valores de Angola (BODIVA) fechou o mês de Agosto com 292 negócios, avaliados em 92,3 mil milhões de kwanzas, um aumento de 34,9 por cento em relação ao mês de Julho.

De Janeiro  a  Agosto,  a  BODIVA   movimentou 512,8  mil milhões de kwanzas,  com a  realização de dois 557 negócios, de Janeiro a  Agosto do ano em curso.

Artigos relacionados

DESTAQUE OPINIÃO

OS TROCOS MAIS SUJOS QUE A ELITE “DOS SANTOS” DEIXOU PARA ANGOLA

Actualmente falar de Angola no contexto político, económico e social, tornaram-se “cláusulas” cada vez mais desconfortantes atendendo a porção de pancadas a que este povo é submetido constantemente e que no fim do dia não sabe onde mais se segurar, uma vez que a policia não está na rua para oferecer chocolates nem rebuçados!

Ler mais »

© All rights reserved

Made with ❤ by rotasweb.com