Estes são os empregos que nos deixam mais miseráveis, aponta estudo

Um terço dos trabalhadores passa, anualmente, mais de metade das horas laborais a ressentir-se do próprio emprego – são as conclusões de um novo estudo britânico. Identifica-se?

 

A pesquisa inédita foi realizada pelo site de empregos Fish4Jobs, e refere que um terço dos trabalhadores (32%) passa, por ano, mais de metade das horas laborais a pensar na insatisfação laboral que sente. O que totaliza, em média, cerca de 861 horas e 12 minutos, anualmente, e seis anos e seis meses durante a vida inteira.

O inquérito revelou ainda, que a insatisfação laboral varia significativamente em relação às profissões dos indivíduos, e que o maior descontentamento se manifesta sobretudo entre os profissionais que realizam algum tipo de atendimento ao público.

A saber, estes são os profissionais mais ‘infelizes’:

1. Atendimento ao cliente: 37%;

2. Profissionais para hospitalidade: 34%;

3. Administradores: 34%;

4. Empregados de loja: 33%;

5. Enfermeiros e profissionais de saúde: 28%;

6. Professores: 24%;

7. Camionistas: 23%;

8. Trabalhadores de construção civil: 16%.

Artigos relacionados

DESTAQUE OPINIÃO

OS TROCOS MAIS SUJOS QUE A ELITE “DOS SANTOS” DEIXOU PARA ANGOLA

Actualmente falar de Angola no contexto político, económico e social, tornaram-se “cláusulas” cada vez mais desconfortantes atendendo a porção de pancadas a que este povo é submetido constantemente e que no fim do dia não sabe onde mais se segurar, uma vez que a policia não está na rua para oferecer chocolates nem rebuçados!

Ler mais »

© All rights reserved

Made with ❤ by rotasweb.com