Exportações de café do Brasil aumentam 30,4 % em Agosto face a 2017

As exportações de café do Brasil, principal produtor e fornecedor mundial, atingiram 3,4 milhões de sacos (de 60 quilos) em Agosto, um volume 30,4% superior ao do mesmo período de 2017, informaram hoje as entidades patronais do sector.

Segundo o Conselho dos Exportadores de Café do Brasil (Cecafé), este é o melhor resultado do envio do grão para o exterior desde Outubro de 2015.

Em valores, as exportações de café em Agosto deste ano geraram receitas para o Brasil na ordem dos 470,65 milhões de dólares (cerca de 406 milhões de euros), 10% a mais do que em Agosto de 2017, segundo dados do Cecafé.

No acumulado do ano, o Brasil registou um total de 20,5 milhões de sacos de 60 quilos exportados, representando um aumento de 4,5% em relação ao mesmo período do ano anterior.

No entanto, as receitas em moeda estrangeira registadas este ano caíram 7,5% em comparação com os primeiros oito meses de 2017.

Os empregadores do sector ressaltaram que o “café de tipo robusto” registou neste mês de Agosto um crescimento de 1,693% nas exportações em relação ao mesmo mês do ano passado, ao passo que durante todo o ano as exportações desse tipo de grão de café subiram 736,5%.

Segundo o presidente do Cecafé, Nelson Carvalhaes, os resultados mostram um crescimento “muito significativo” e “um dos maiores volumes mensais dos últimos dois anos”.

“Os volumes do mês reflectem a excelente qualidade do produto brasileiro para atender o exigente mercado internacional”, disse Carvalhaes, citado no relatório das entidades patronais do sector.

O preço médio do grão foi de cerca de 138,24 dólares (cerca de 119,18 euros) por cada saco de 60 quilos, uma queda de 15,6% em relação ao preço praticado em Agosto do ano passado, quando cada saco de café foi cotada em 163,87 dólares (141,27 euros).

O tipo de café mais exportado foi o arábico, com 74,5% do volume total exportado, equivalente a 2,5 milhões de sacos.

No acumulado do ano, os Estados Unidos, Alemanha e Itália permaneceram, respectivamente, como os três principais destinos do café brasileiro.

Os Estados Unidos importaram, entre Janeiro e Agosto deste ano, 3,6 milhões de sacos, o equivalente a 17,5% do volume total exportado nesse mesmo período, enquanto a Alemanha importou 3,1 milhões de sacos (15,3% ) e a Itália comprou 1,9 milhões (9,3%).

O porto de Santos, no estado de São Paulo, foi a principal porta de saída do café brasileiro, com 83% das exportações, seguido pelo terminal do Rio de Janeiro, responsável por 11% dos embarques internacionais.

Artigos relacionados

DESTAQUE OPINIÃO

OS TROCOS MAIS SUJOS QUE A ELITE “DOS SANTOS” DEIXOU PARA ANGOLA

Actualmente falar de Angola no contexto político, económico e social, tornaram-se “cláusulas” cada vez mais desconfortantes atendendo a porção de pancadas a que este povo é submetido constantemente e que no fim do dia não sabe onde mais se segurar, uma vez que a policia não está na rua para oferecer chocolates nem rebuçados!

Ler mais »

© All rights reserved

Made with ❤ by rotasweb.com