Fórum de Investimento em África espera 50 mil milhões em novos projetos

A responsável pelas relações com os investidores no âmbito do Fórum de Investimento em África disse hoje que o Banco Africano de Desenvolvimento (BAD) espera ter mais de 100 projectos, num total de 50 mil milhões de dólares.

“Queremos ter mais de 100 projectos no valor de mais de 50 mil milhões de dólares”, disse Neima Ferreira, em declarações à Lusa à margem da realização de um ‘road-show’ do FIA, que hoje decorre em Lisboa.

“O FIA é uma plataforma digital que será lançada durante a realização do Fórum, em Joanesburgo, em Novembro, e cujo principal objectivo é encontrar projectos bancáveis e fazer a ligação com os potenciais investidores interessados”, disse Neima Ferreira.

O FIA, uma das principais apostas do presidente do BAD, Akinwumi Adesina, para relançar o crescimento económico, fomentar o investimento privado em África e forçar o lançamento de reformas políticas que conduzem à melhoria do ambiente de negócios, visa “encontrar projectos concretos e ligá-los a investidores concretos que tenham mostrado interesse em investir nessa área”, explicou à Lusa a responsável pela relação com os investidores.

O Fórum, que conta com “a presença confirmada dos presidentes do Banco Mundial, de Angola e de Moçambique, entre outros”, é uma “oportunidade única” para os investidores se encontrarem com os membros do Governo do país onde querem investir e ganhar uma rede de contactos que permita que os projectos realmente avancem, independentemente da sua complexidade e das condições de cada país.

“Vamos fazer uma avaliação no seguimento do Fórum e os países onde a implementação das reformas seja problemática ficarão de fora desta plataforma no ano seguinte”, disse Neima Ferreira, sinalizando o empenho da direcção do banco na apresentação de resultados concretos no seguimento do Fórum.

A linha de trabalho passa pelo “desenvolvimento do portefólio, preparação dos projectos, melhoria do ambiente de negócio nos países, fomento de projetos bancáveis e promoção dos investimentos”, disse Neima Ferreira, acrescentando que “o objectivo final é a mobilização dos recursos financeiros, a ‘bancarização’ dos projectos e acelerar o fecho do financiamento dos projectos de investimento”.

Além de Lisboa, hoje, já foram feitas apresentações em Moçambique, São Tomé e Príncipe, Noruega, Finlândia e Dinamarca, além de vários países da África Austral, e de Angola, no dia 26, e do Brasil, em Outubro.

O BAD é o principal organizador deste evento, que conta com os cinco maiores bancos de desenvolvimento a nível mundial, o Banco Europeu de Investimentos, o Banco Africano de Exportações e Importações (Afreximbank) e outros, para além da portuguesa SOFID e de vários fundos soberanos e fundos de pensões, explicou Neima Ferreira à Lusa, à margem do encontro com investidores, hoje em Lisboa.

Artigos relacionados

DESTAQUE OPINIÃO

OS TROCOS MAIS SUJOS QUE A ELITE “DOS SANTOS” DEIXOU PARA ANGOLA

Actualmente falar de Angola no contexto político, económico e social, tornaram-se “cláusulas” cada vez mais desconfortantes atendendo a porção de pancadas a que este povo é submetido constantemente e que no fim do dia não sabe onde mais se segurar, uma vez que a policia não está na rua para oferecer chocolates nem rebuçados!

Ler mais »

© All rights reserved

Made with ❤ by rotasweb.com