Governo moçambicano preocupado com diferenças salariais na banca

O Ministério do Trabalho, Emprego e Segurança Social de Moçambique (MITESS) manifestou hoje preocupação com as discrepâncias salariais entre os trabalhadores moçambicanos e estrangeiros no sector bancário, assinalando que essa prática contraria a lei.
O vice-ministro do Trabalho, Emprego e Segurança Social (MITESS) de Moçambique, Osvaldo Petersburgo, declarou que trabalhadores estrangeiros estão a ganhar ordenados mais altos que os auferidos pelos seus colegas moçambicanos, mesmo realizando trabalho igual.
“Estas desigualdades são uma flagrante violação da lei e devem ser tratadas em conformidade com a legislação vigente em Moçambique”, afirmou, falando num seminário sobre a divulgação da legislação laboral no sector bancário.
O sector bancário regista igualmente muitas situações de trabalhadores estrangeiros contratados à margem da lei, acrescentou Osvaldo Petersburgo.
“Muitas anomalias que se verificam neste sector ocorrem mesmo depois de várias intervenções inspectivas de carácter pedagógico”, sublinhou.
Por isso, o Governo tem introduzido reformas com vista a imprimir celeridade, transparência e maior controlo, bem como reduzir o espaço de manobra para actos ilícitos, tais como a contratação ilegal de trabalhadores estrangeiros.
A banca moçambicana emprega mais de 18 mil trabalhadores.

Artigos relacionados

DESTAQUE OPINIÃO

OS TROCOS MAIS SUJOS QUE A ELITE “DOS SANTOS” DEIXOU PARA ANGOLA

Actualmente falar de Angola no contexto político, económico e social, tornaram-se “cláusulas” cada vez mais desconfortantes atendendo a porção de pancadas a que este povo é submetido constantemente e que no fim do dia não sabe onde mais se segurar, uma vez que a policia não está na rua para oferecer chocolates nem rebuçados!

Ler mais »

© All rights reserved

Made with ❤ by rotasweb.com