Jean-Claude Bastos de Morais sob suspeita de crime fiscal na Suíça

A Administração Federal das Contribuições, autoridade fiscal na Suíça, desencadeou um inquérito penal por “subtracção fiscal” contra a empresa Turtle Management, propriedade de Jean-Claude Bastos de Morais. Em causa está a não divulgação de informações durante cinco anos.

A informação é avançada pela edição desta quinta-feira, 20, do jornal suíço Handelszeitung. Segundo a publicação, a Turtle Management, uma das empresas do ex-gestor do Fundo Soberano de Angola, Jean-Claude Bastos de Morais, está a ser alvo de um inquérito penal por “subtracção fiscal”.

O crime terá ocorrido durante cinco anos, entre 2011 e 2015.

De acordo com o jornal Handelszeitung, nesse período a Turtle Management, representante fiscal de Bastos de Morais, ocultou informações à Administração Federal das Contribuições, que, por isso, não conseguiu determinar correctamente o valor devido em impostos.

As suspeitas surgem meses depois da realização da várias buscas à sede da Turtle Management e da Quantum Global, ambas propriedade de Jean-Claude Bastos de Morais.

Artigos relacionados

DESTAQUE OPINIÃO

OS TROCOS MAIS SUJOS QUE A ELITE “DOS SANTOS” DEIXOU PARA ANGOLA

Actualmente falar de Angola no contexto político, económico e social, tornaram-se “cláusulas” cada vez mais desconfortantes atendendo a porção de pancadas a que este povo é submetido constantemente e que no fim do dia não sabe onde mais se segurar, uma vez que a policia não está na rua para oferecer chocolates nem rebuçados!

Ler mais »

© All rights reserved

Made with ❤ by rotasweb.com