João Lourenço visita a Alemanha em busca de investimento

A expectativa é de atrair investimento alemão para Angola

O Presidente João Lourenço, parte esta terça-feira para Berlim, onde cumpre, quarta e quinta-feira, uma visita oficial de dois dias à Alemanha, deslocação encarada com a expectativa de atrair investimento alemão para Angola.
Durante a visita, João Lourenço, que seguirá acompanhado por uma delegação empresarial, irá encontrar-se com a chanceler Alemã, Angela Merkel, e assistirá à abertura do sétimo Fórum Económico Angola-Alemanha, informou hoje, em comunicado, a Casa Civil do Presidente da República.
Num comunicado divulgado no sábado, em Luanda, a propósito da visita oficial de João Lourenço à Alemanha, a missão diplomática germânica em Angola informou que Berlim pretende apoiar Angola na diversificação económica, apostando nas áreas da economia, transportes e cultura.
No documento, a missão diplomática adianta que a energia é outras das áreas em destaque durante a visita, em que serão, paralelamente, assinados vários protocolos de cooperação neste e noutros domínios.
Para Berlim, a visita de João Lourenço, a convite de Angela Merkel, constituirá um “passo importante” para continuar a desenvolver a “parceria abrangente” entre os dois países.
“O Governo alemão está convicto que Angola é um parceiro indispensável em África e no mundo”, lê-se no comunicado.
Da agenda de João Lourenço consta a recepção pelo homólogo alemão, Frank-Walter Steinmeier, além de uma reunião de trabalho com Angela Merkel.
O chefe de Estado angolano vai, também, participar numa conferência económica que tem por objectivo o aprofundamento das relações comerciais entre a Alemanha e Angola.
Trata-se da primeira visita oficial de João Lourenço à Alemanha desde que foi eleito Presidente da República, em Agosto do ano passado.
No entanto, em 2014 esteve naquele país europeu enquanto ministro da Defesa Nacional, tendo, na ocasião, assinado um acordo de cooperação no domínio da Defesa com a sua homóloga alemã, Ursula von der Leyen.
Durante a troca de visitas entre o ex-Presidente José Eduardo dos Santos, a Berlim, em 2009, e de Angela Merkel, a Luanda, em 2011, os dois países acordaram uma cooperação de benefício mútuo.
Desde então, as relações entre os dois países têm-se reforçado continuamente.
Em 2009, foi criado o Instituto Goethe em Angola e, desde então, há empenho das duas partes no intercâmbio cultural, que envolveu a assinatura, em 2012, de um acordo cultural entre os dois Estados.
Em 2010, a Alemanha abriu oficialmente um escritório da Delegação da Economia Alemã em Angola, destinado a reforçar as relações comerciais.
A 10 deste mês, numa conferência de imprensa em Luanda, o ministro das Relações Exteriores de Angola, Manuel Augusto, salientou haver “grandes expectativas” dos dois países no fortalecimento das relações económicas e empresarias, “em que há muito potencial por explorar”.
Prova disso é o facto de o Presidente de Angola ser acompanhado na visita por uma vasta delegação empresarial angolana, que irá participar num fórum económico com homólogos alemães, iniciativa que, a partir de agora, será institucionalizada sempre que João Lourenço efectuar uma visita oficial ao estrangeiro.
A ideia, sublinhou Manuel Augusto, é “associar o sector privado às visitas presidenciais” para apresentar o potencial de investimento em Angola a empresários estrangeiros e contribuir para o desenvolvimento do país.

Artigos relacionados

DESTAQUE OPINIÃO

OS TROCOS MAIS SUJOS QUE A ELITE “DOS SANTOS” DEIXOU PARA ANGOLA

Actualmente falar de Angola no contexto político, económico e social, tornaram-se “cláusulas” cada vez mais desconfortantes atendendo a porção de pancadas a que este povo é submetido constantemente e que no fim do dia não sabe onde mais se segurar, uma vez que a policia não está na rua para oferecer chocolates nem rebuçados!

Ler mais »

© All rights reserved

Made with ❤ by rotasweb.com