Remessas dos portugueses em Angola caem 17,3% em julho para 26,5 milhões

As remessas dos emigrantes portugueses em Angola caíram 17,3%, para 26,5 milhões de euros em Julho, enquanto que as remessas dos angolanos a trabalhar em Portugal desceram 3,4%, para 830 mil euros.

De acordo com os dados divulgados hoje pelo Banco de Portugal, o dinheiro enviado pelos portugueses a trabalhar em Angola passou de 32,08 milhões de euros, em Julho de 2017, para 26,51 milhões de euros, o que influencia decisivamente o saldo entre Portugal e os Países Africanos de Língua Oficial Portuguesa (PALOP).

Como é habitual, o Banco de Portugal não divulga os dados especificados por países africanos lusófonos, divulgando apenas o valor mensal para Angola e o agregado para os PALOP.

Olhando para a totalidades destes países lusófonos, as remessas dos emigrantes portugueses caíram 16,3%, passando de 32,85 milhões, em Julho do ano passado, para 27,49 milhões, em Julho deste ano.

Em sentido inverso, os africanos lusófonos a trabalhar em Portugal enviaram para os seus países de origem 3,19 milhões de euros em Julho deste ano, o que representa uma descida de 1,8% face aos 3,25 milhões de euros enviados em Julho de 2017.

No total, as remessas dos emigrantes portugueses caíram 7,7%, descendo de 364,7 milhões em Julho do ano passado, para 336,4 milhões em Julho deste ano.

Pelo contrário, as remessas dos estrangeiros a trabalhar em Portugal aumentaram 14,2%, subindo de 40,78 milhões para 46,58 milhões de euros entre Julho de 2017 e Julho deste ano.

Artigos relacionados

DESTAQUE OPINIÃO

OS TROCOS MAIS SUJOS QUE A ELITE “DOS SANTOS” DEIXOU PARA ANGOLA

Actualmente falar de Angola no contexto político, económico e social, tornaram-se “cláusulas” cada vez mais desconfortantes atendendo a porção de pancadas a que este povo é submetido constantemente e que no fim do dia não sabe onde mais se segurar, uma vez que a policia não está na rua para oferecer chocolates nem rebuçados!

Ler mais »

© All rights reserved

Made with ❤ by rotasweb.com