Sexo na terceira idade: Oito dicas para não perder a chama

Embora com o avançar da idade o corpo fique mais frágil e o desejo diminua, as relações não têm de acabar por completo

“O sexo na terceira idade tem um papel essencial, não só em termos físicos, como na reafirmação da autoestima” garante Irina Rodrigues, para quem as relações mais íntimas entre um casal é a melhor forma de se evitar problemas que tendencialmente surgem durante a terceira idade como o isolamento e a depressão.

É a especialista em Sexologia Educacional quem explica que, para aumentar a longevidade e qualidade de vida numa idade mais avançada, a vida sexual não deve ser, apenas, vista como fonte de prazer mas também outros aspetos positivos da vida de cada um como a libertação de endorfinas, essencial para aumentar a sensação de felicidade e bem estar.

Além de especialista em sexologia, Irina Rodrigues é directora da loja Flame Love Shop, em Portugal, o que lhe permite confirmar a actual tendência que se aponta de uma crescente presença de clientes seniores em lojas eróticas onde procuram principalmente estimulantes, masturbadores e dildos. No caso da Flame Shop, o aumento foi de 10% por parte dos clientes com mais de 60 anos.

A par dos brinquedos sexuais, os clientes procuram também estimulantes sexuais como pílulas do sexo e potenciadores – principalmente os homens. Felizmente, refere a especialista, “há novos produtos que têm permitido a muitos homens ultrapassar determinados condicionantes físicos para manter a actividade sexual. Já no sexo feminino, é a mudança de mentalidade, o sentir-se bem e activa que está a ditar a alteração de comportamentos e de atitudes”.
E porque esta mudança de mentalidade tem necessariamente de ser o primeiro passo, Irina Rodrigues partilha oito dicas que irão ajudar os casais com mais de 60 anos a manter uma vida sexual activa.

1. Seja compreensivo consigo e com o/a seu/sua parceiro/a.
Procure aproveitar o momento sem estar preso a exigências ou cobranças, pois estas não ajudam a manter uma vida sexual ativa e saudável.

2. Inove e experimente!
Não tenha medo. Não há nada de errado em descobrir novas sensações e prazeres.

3. Concentre-se no momento presente
Não adianta estar a comparar a situação actual ao que acontecia há anos. Apesar de ser diferente não quer dizer que não seja bom.

4. Tente as vezes que forem necessárias
As coisas podem não sair exactamente como espera. Por isso, é importante deixar a frustração de lado e tentar novamente.

5. Saiba o que o outro gosta e converse sem medos
Perceba aquilo que o outro gosta ou não gosta e o que está a sentir no momento. O diálogo é essencial para que o casal entenda e ultrapasse as limitações, melhorando assim a sua vida sexual.

6. Tenha cuidado com a alimentação e a hidratação
A alimentação influi no desempenho e na forma como nos sentimos. Não deve por isso descurar de uma alimentação equilibrada bem como da ingestão de líquidos com frequência.

7. Pratique exercício físico
A actividade física regular confere-lhe elasticidade, além de uma maior disposição.

8. Se necessário, utilize lubrificantes

Facilita a penetração e torna o acto sexual mais prazeroso.

Artigos relacionados

DESTAQUE OPINIÃO

OS TROCOS MAIS SUJOS QUE A ELITE “DOS SANTOS” DEIXOU PARA ANGOLA

Actualmente falar de Angola no contexto político, económico e social, tornaram-se “cláusulas” cada vez mais desconfortantes atendendo a porção de pancadas a que este povo é submetido constantemente e que no fim do dia não sabe onde mais se segurar, uma vez que a policia não está na rua para oferecer chocolates nem rebuçados!

Ler mais »

© All rights reserved

Made with ❤ by rotasweb.com