“Temos de arregaçar as mangas”, diz Vera Daves

A secretária de Estado das Finanças e Tesouro considera que há que sair da zona de conforto e arranjar soluções para reparar os danos.

A secretária de Estado das Finanças e Tesouro Vera Daves, disse hoje, ao intervir na abertura da 1ª Feira dos Investidores sobre inclusão financeira, que a situação actual, embora temperada pelo preço do petróleo em alta, herda os danos anteriores, num contexto da queda do valor do petróleo desde 2014, o que implicou o actual nível de endividamento publico para assegurar o financiamento de um conjunto de projectos pelo Executivo. Vera Daves considera este “um cenário desafiante que temos de enfrentar”. “Temos agora, fruto da queda da receita de há alguns anos atrás e do consequente aumento dos níveis de endividamento, de fazer face à  situação, temos um conjunto de desafios pela frente, enquanto economia, enquanto Nação que quer dar cartas no continente e no mundo, temos de sair das nossas zonas de conforto arregaçar as mangas, pensarmos em soluções para não agravar os nossos indicadores económicos”, disse Vera Daves.

A 1ª Feira dos investidores sobre inclusão e literacia financeira Abriu hoje, na Média Teca de Luanda, reunindo 13 expositores. Trata.se de uma organização da CMC (Comissão do Mercados de Capitais), e daorganização internacional das comissões de valores mobiliário, no âmbito da semana dos investidores sobre a importância da educação financeira, promoção de mercados e protecção do investidor.  O evento representa para o Ministério das Finanças um compromisso por parte dos reguladores, a Comissão de Mercados Capitais, BNA e ARCEGUE, concretizando uma iniciativa abrangente como a da inclusão e literacia financeira.

Na sua intervenção a secretária de Estado das Finanças e Tesouro salientou a importância da literacia financeira. Só com ela “é que conseguiremos aumentar a profundidade de vários segmentos de mercado e entendê-lo a uma percentagem significativa da população e da economia que fica fora dos canais normais de mercado. “O principal destinatário (da literacia financeira) são os estudantes, é necessário começar a formar neles o conceito de poupança, dos diferentes segmentos dos mercados e também usá-los como canal de transmissão de conhecimento para os seus pais,tios e colegas”, acrescentou a governante.

Vera Daves precisou que “para vermos este fluxo financeiro de residentes e não residentes, é necessário instrumentos que vão ser criados. As acções das futuras empresas que vão ser privatizadas  serão negociadas em bolsa. “Não se trata de uma equação fácil. mas vamos enfrentar a questão e resolvê-la  com todos.”, sublinhou a secretária de Estado.

Mário Gavião, presidente do Conselho de Administração (PCA) da CMC disse que a semana dos investidores procura divulgar o mercado de valores mobiliários, os valores da inclusão financeira e da educação financeira, para a protecção dos investidores.

Artigos relacionados

DESTAQUE OPINIÃO

OS TROCOS MAIS SUJOS QUE A ELITE “DOS SANTOS” DEIXOU PARA ANGOLA

Actualmente falar de Angola no contexto político, económico e social, tornaram-se “cláusulas” cada vez mais desconfortantes atendendo a porção de pancadas a que este povo é submetido constantemente e que no fim do dia não sabe onde mais se segurar, uma vez que a policia não está na rua para oferecer chocolates nem rebuçados!

Ler mais »

© All rights reserved

Made with ❤ by rotasweb.com